zoom

“Minha Fama De Mau” mostra o sucesso de Erasmo Carlos


Destacando a ambição, a amizade e o amor, o filme retrata a juventude de Erasmo por meio da inovação da Jovem Guarda e de suas canções

minha-fama-de-mau

A biografia de Erasmo Carlos (Chay Suede) para o cinema conta como o cantor aprendeu compor e tocar violão, mostra a relação dele com o sucesso, com os amigos e com a mãe. O filme “Minha Fama de Mau” tem personagens bem conhecidos do público como Roberto Carlos (Gabriel Leone), Wanderléa (Malu Rodrigues) e Tim Maia (Vinicius Alexandre).

Marco Altberg e Lui Farias encabeçam o projeto que teve início em 2015, mas só foi finalizado ano passado. “Esse tempo foi necessário para maturar. Foi todo um processo para o roteiro e para buscar financiamento. O filme tem o tempo que foi necessário”, conta Altberg.

Lui comenta que os atores foram criando junto com o roteiro do filme, como Bianca Comparato que foi convidada para fazer Narinha, a musa inspiradora de Erasmo, mas teve a ideia de acrescentar mais mulheres durante a trajetória do protagonista para representar a importância do amor. “As mulheres que vão aparecendo são como ele estivesse sempre buscando uma mesma mulher que ele encontra ao final do filme. Foi uma maneira de trazer a presença dela”, comenta Bianca.

“A gente não teve a preocupação de imita-los, nem na maneira de cantar, nem nos trejeitos e nem na maneira deles se comportarem. O que a gente fez foi se cercar no universo deles e isso trouxe coisas novas e repetidas”, conta Chay em relação à inspiração para retratar os personagens.

Lui Farias é filho de Roberto Farias, cineasta responsável pela trilogia de Roberto Carlos filmada nos anos 60. Por conta disso, levou sua bagagem para recriar a história de Erasmo para o cinema. Lui considera o filme como um spin-off dos filmes do pai.

Chay Suede conta que ficou encantado com o cantor porque ele é uma pessoa elegante, amorosa e deu toda a liberdade para criar, confiando no potencial do ator. “Esse encontro com o Erasmo foi muito especial, principalmente para escutar as músicas. Estávamos ligeiramente nervosos, mas foi muito bonito ver ele se emocionando aos poucos. Foi um ponta pé inicial incrível para podermos contar a história deles”, completa Gabriel Leone.

minha fama de mau

O entrosamento de Chay e Gabriel foi instantâneo e natural. “Os dois começaram a cantar, era tão rápido e espontâneo que eu achei que eles tinham ensaiado, mas depois eu soube que eles nem se conheciam”, relembra o diretor.

A obra é emocionante e quebra a “quarta parede” quando o personagem narra a história na primeira pessoa e interage com o público durante as cenas.

“Vem Quente Que Eu Estou Fervendo”, “Gatinha Manhosa” e “Minha Fama De Mau”, são alguns dos sucessos de Erasmo cantados no filme nas vozes originais dos atores. Além disso, as músicas de Wandeléa e Roberto também compõem a setlist. Malu destaca que a música traz toda uma emoção para as cenas, por isso era tão importante cantar no filme. “A dublagem afasta um pouco. A gente curtia muito cantar as músicas e isso ajuda no fato de agirmos e pensarmos como personagem”.

Tião ou Tim Maia aparece no filme em momentos descontraídos vividos pelo ator estreante Vinicius Alexandre. Vinicius participou do projeto Nós No Morro, no Vidigal e atraiu o diretor com sua maneira peculiar de retratar o jovem Tim Maia. Lui conta que o jovem está se especializando para trabalhar e estrear em outros projetos.

O filme estreia dia 14 de fevereiro nos cinemas do país.

Por Jacqueline Rodrigues


Deixe seu comentário


Envie sua matéria


Anexar imagem de destaque